sábado, 27 de maio de 2017

DINÂMICA - AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA HISTÓRIA


DINÂMICA - AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA HISTÓRIA
Joylson Carvalho

Objetivo: Perceber como se dá a ação do Espírito Santo na história.
Material necessário: Um canudinho de plástico para cada participante, vasilhas com água e sabão, jornal para forrar o local onde se fará a dinâmica.
Descrição da dinâmica
1°passo - Cada um ganha um canudinho e começa a fazer bolhas de sabão, observando a técnica que utiliza e os resultados obtidos.
2°passo - O catequista diz que esse é o processo que o Espírito utiliza para atuar no mundo. Esperar que os jovens deem sua opinião.
3°passo
Conclusão: o Espírito Santo precisa de nós para se manifestar na história (o ar que faz as bolhas vem dos nossos pulmões). Esse ar passa pelo canudinho, que é a comunidade. Ela é o instrumento que temos para agir. Se soubermos ser Igreja de verdade, sabendo dosar o sopro (nem forte nem fraco), teremos habilidade para fazer as bolhas. Do contrário, não acontecerá o milagre da união entre a água e o sabão. Eles sairão como entraram. Se conseguirmos fazer as bolhas, com paciência e carinho, valerá todo o trabalho que foi gasto. Essas bolhas são bonitas, multicoloridas... Mas frágeis, como toda experiência que fazemos do Reino de Deus. Por isso, é preciso sempre fazer mais bolhas...


Leitura de apoio: Milagre de Pentecostes
É preciso que eu vá. Se eu não for, não mandarei a vós o Espírito Santo. Ele dará testemunho de mim. Ele vos ensinará toda a verdade (João 14,26).
Quando vier o Espírito da Verdade, ele vos conduzirá à verdade plena, pois não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas futuras (João 16,13).
http://www.catequeseivc.net.br/2015/05/dinamica-acao-do-espirito-santo-na.html

DINÂMICA-CELEBRAÇÃO DE PENTECOSTES

CELEBRAÇÃO DE PENTECOSTES

Ambiente: Na Igreja ou sala onde acontecer a celebração (pode ser com pouca luz), um local para colocar o círio pascal (ou uma vela maior) e 7 velas, simbolizando os dons do Espírito.
- Convidar a todos a um clima de silêncio e oração.

Animador: Queridas crianças, sejam todos bem-vindos a este encontro de oração. É a festa de Pentecostes. Este é dia em que o Povo de Deus lembra a aliança que Deus fez conosco e a lei que Ele nos deu. Jesus e os apóstolos também celebravam esta festa. Nós nos prepararemos para a festa de Pentecostes, na reflexão e no louvor. Reviveremos intensamente a vinda do Espírito Santo cinquenta dias após a Páscoa. Receberemos uma nova força do Espírito Santo para sermos testemunhas do Cristo Ressuscitado em nossa família, nossa comunidade e em nossa Igreja, com um novo Pentecostes.
Todos: Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra, inunda meu ser, permanece em nós

Animador: É o Espírito Santo quem fortifica e anima a nossa caminhada de iniciação à vida Cristã e nosso compromisso com a vida e com a nova realidade humana e cristã. (Acender o círio Pascal ou a vela maior)
Todos: A luz de Cristo Ressuscitado, brilhe hoje, em nossa noite, acabando com toda a escuridão.

(Erguendo bem a vela todos cantam)
Refrão: Deixa a luz do céu, entrar. Deixa o sol em ti nascer. Abre bem as portas do teu coração. E deixa a luz do céu entrar.

Todos: Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo. Fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da tua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém

Canto: Sim, eu quero que luz de Deus que um dia em mim brilhou. Jamais se esconda e não se apague em mim o seu fulgor. Sim, eu quero que o meu amor ajude o meu irmão, a caminhar guiado por tua mão, em tua lei, em tua luz, Senhor! 

Animador: Façamos um instante de silêncio. Lembremos a vida e a esperança que sustenta e alimenta nosso caminho de Iniciação à vida cristã.
(Após o silêncio todos de pé acolhem sete crianças que entram de diferentes pontos da Igreja com túnicas coloridas (ou cada um trazendo escrito um dom) introduzindo sete velas acesas, simbolizando os dons do Espírito e as coloca junto ao círio pascal num lugar previamente preparado para isto e canta-se)

Canto: A nós descei, divina luz! (Bis) Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus, o amor, o amor de Jesus.

Animador: “Homens da Judéia e todos vocês que se encontram em Jerusalém, prestem atenção e fiquem sabendo que Deus tornou Senhor e Cristo aquele Jesus que vocês crucificaram”. 

Escutemos a Palavra de Deus. 
Proclamar Atos 2,1-13

Animador: Façamos silêncio em nosso coração para revivermos mais intensamente os sentimentos experimentados pelos apóstolos.

Breve reflexão: Reunidos com Maria, em oração, trancados por medo dos Judeus Esperavam o Espírito prometido por Jesus. O prodígio foi ainda maior, pois pessoas que falavam as mais diversas línguas entenderam perfeitamente o que diziam os apóstolos. Eles falavam a linguagem do amor. Nossa Igreja, em meio a tantas dificuldades, precisa de profetas, de pessoas que, animadas pelo Espírito, testemunhem sua fé e doação à causa do Evangelho. Diariamente, em nossa comunidade, convivemos com pessoas que são verdadeiros profetas. São pessoas que exercem o voluntariado, são agentes de pastoral, ministros, catequistas que não medem esforços para promover a vida e resgatar a dignidade humana agredida e ferida de tantos irmãos. Vamos ouvir atentamente os testemunhos de algumas dessas pessoas que tanto admiramos.
(Breves testemunhos de líderes ou catequistas presentes que contem como o Espírito está operando neles podem ser dados nesse momento)

Animador: A nossa Igreja celebra mais um ano de existência, pois foi no dia de Pentecostes que, pela ação do Espírito Santo, teve início a primeira comunidade de pessoas que manifestaram publicamente e corajosamente sua fé no Senhor Jesus morto e ressuscitado. Digamos após cada reflexão:
Todos: Vem Espírito Santo! Renova a face da terra;
Leitor 1: Inspirados e animados pelo Espírito Santo, milhares de missionários deixaram tudo para anunciar a Boa Nova de Jesus nos cinco continentes, enfrentando todo tipo de dificuldade para que o seu Reino se estendesse no mundo todo, rezemos:Vem Espírito Santo! Renova a face da terra;
Leitor 2: Isso tudo é maravilhoso, mas não podemos fechar os olhos diante de tantos cristãos e cristãs que vivem sem valorizar a presença do Espírito Santo em suas vidas. Embora batizados, eles são pessoas carentes de espiritualidade e de ardor missionário. Rezemos:Vem Espírito Santo! Renova a face da terra;
Leitor 1: Pedro que, por medo, chegou a dizer que não era discípulo de Jesus, mas com a vinda do Espírito Santo ele muda completamente e apresenta Jesus como o único Salvador do mundo. Rezemos: Vem Espírito Santo! Renova a face da terra;
Leitor 2: Todos somos responsáveis pela vida, pelo anúncio de Jesus, de crescermos na fé e de viver o compromisso cristão recebido no Batismo pela força do Espírito. Rezemos: Vem Espírito Santo! Renova a face da terra;
Animador: A primeira comunidade cristã, com a força do Espírito Santo, já nasceu missionária. Os cristãos viviam unidos, rezando, comungando o corpo de Jesus. Rezemos também, todos juntos de mãos dadas, a grande oração do Senhor: Pai Nosso...
Animador: Dom Helder Câmara, grande profeta, afirmou: “Sem o Espírito Santo, tudo parece tão estranho: Deus parece estar distante; Cristo, algo do passado; o Evangelho, letra morta; a Igreja, uma simples empresa; a autoridade, um domínio; a missão, uma propaganda; o agir cristão, uma moral de escravos”.
Todos: Vem, Espírito Santo de Amor. Vem a nós e traz à Igreja, um novo vigor.
Oração: Ó Deus, com a fecundidade do teu Espírito animaste a vida e a missão dos primeiros discípulos e discípulas de Jesus. Ilumina com o mesmo Espírito os nossos corações, e acende neles o fogo do teu amor, para que sejamos testemunhas da tua Ressurreição. Pedimos isso em nome de Jesus, nosso Senhor.
Todos: Amém
Bênção final:
Animador: “Homens da Galileia, por que ficais aí olhando para o céu? ”. Hoje também o Espírito Santo nos impele a sairmos de nós mesmos para anunciar a Boa Nova da justiça, da paz, da alegria, da vida e do amor.
Todos: Queremos anunciar Jesus, com a força do teu Espírito
Animador: Revestidos pelo Espírito Santo, vamos anunciar Jesus ressuscitado ao mundo inteiro. Ele nos disse: “Vós sereis minhas testemunhas até os confins do mundo”.
Todos: Queremos anunciar Jesus, com a força do teu Espírito
Animador: O Deus que derramou em nossos corações o Espírito Santo do seu filho nos encha de alegria e consolação, agora e sempre. “Ide, portanto, pelo mundo inteiro e fazei discípulos meus todos os povos, ensinando e batizando em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.
Todos: Queremos anunciar Jesus, com a força do teu Espírito
Animador: Vamos em paz, na certeza de que o Senhor estará conosco todos os dias até o fim dos tempos.
Todos: Queremos anunciar Jesus com a força do teu Espírito!

(Cada catequizando recebe uma vela ou um cartão com um símbolo do Espírito Santo com a frase: “O Espírito Santo habita em mim”.

Adapatado de: http://www.catequeseivc.net.br/2015/05/vigilia-de-pentecostes-na-catequese.html

domingo, 19 de março de 2017

QUARESMA-Leitura para os catequistas

Leitura para os catequistas
Quarenta dias antes da Páscoa, a Igreja abre solenemente o tempo de penitência, chamado Quaresma, em preparação para a celebração da Páscoa. É A QUARTA-FEIRA DE CINZAS!
Neste dia, após a Liturgia da Palavra, em que se proclama o trecho do Evangelho em que Cristo recomenda a oração, o jejum e a esmola como exercícios de conversão (cf. Mt 6,1-18), realiza-se o rito da imposição das cinzas. Elas são sinal de penitência, no sentido de conversão. A conversão consiste, sobretudo, no reconhecimento de nossa condição de criaturas limitadas, mortais e pecadoras. No gesto de imposição das cinzas sobre a cabeça das pessoas, o sacerdote ou o ministro diz: “Convertei-vos e crede no Evangelho”. A conversão consiste em crer no Evangelho. Crer é aderir a ele, viver segundo os ensinamentos do Senhor Jesus. Pode-se usar também a fórmula tradicional: “Lembra-te que és pó e ao pó hás de voltar”. Numa das orações de bênção das cinzas se diz: “Reconhecendo que somos pó e que ao pó voltaremos, consigamos, pela observância da Quaresma, obter o perdão dos pecados e viver uma vida nova, à semelhança do Cristo ressuscitado”.
A origem das cinzas usadas tem seu significado. Elas são preparadas pela queima de palmas usadas na procissão de Ramos do ano anterior. Lembram, portanto, o Cristo vitorioso sobre a morte. A palma é símbolo de vitória e de triunfo. Assim, se os cristãos aceitam reconhecer sua condição de criaturas mortais, e transformar-se em pó, ou seja, passar pela experiência da morte, a exemplo de Cristo, pela renúncia de si mesmos, participarão também da vida que ressurge das cinzas.

O que é a Quaresma
É tempo de escuta da Palavra de Deus, de conversão e de reconciliação com os irmãos e com Deus.
O tempo quaresmal é o tempo litúrgico de conversão, no qual a Igreja marca para nos preparar para a grande festa da Páscoa. É tempo para nos arrependermos dos nossos pecados e de mudar algo de nós para sermos melhores e poder viver mais próximos de Cristo. 

A Quaresma dura 40 dias; começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos. Ao longo deste tempo, sobretudo na liturgia do domingo, fazemos um esforço para recuperar o ritmo e estilo de verdadeiros fiéis que devemos viver como filhos de Deus. 
A cor litúrgica deste tempo é o roxo, que significa luto e penitência. 

É um tempo de reflexão, de penitência, de conversão espiritual; tempo e preparação para o mistério pascal. Na Quaresma, Cristo nos convida a mudar de vida. 
A Igreja nos convida a viver a Quaresma como um caminho a Jesus Cristo, escutando a Palavra de Deus, orando, compartilhando com o próximo e praticando boas obras. 

Nos convida a viver uma série de atitudes cristãs que nos ajudam a parecer mais com Jesus Cristo, já que por ação do pecado, nos afastamos mais de Deus. Por isso, a Quaresma é o tempo do perdão e da reconciliação fraterna. Cada dia, durante a vida, devemos retirar de nossos corações o ódio, o rancor, a inveja, os zelos que se opõem a nosso amor a Deus e aos irmãos.

Na Quaresma, aprendemos a conhecer e apreciar a Cruz de Jesus. Com isto aprendemos também a tomar nossa cruz com alegria para alcançar a glória da ressurreição.

Duração da Quaresma
A duração da Quaresma está baseada no símbolo do número quarenta na Bíblia. Nesta, é falada dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito.

Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material, seguido de zeros significa o tempo de nossa vida na terra, seguido de provações e dificuldades. 

A prática da Quaresma data do século IV, quando se dá a tendência a constituí-la em tempo de penitência e de renovação para toda a Igreja, com a prática do jejum e da abstinência. Conservada com bastante vigor, ao menos em um princípio, nas Igrejas do oriente, a prática penitencial da Quaresma tem sido cada vez mais abrandada no ocidente, mas deve-se observar um espírito penitencial e de conversão.

http://blog.cancaonova.com/padreadrianozandona/quaresma-o-que-e/